Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas do Zé

Os filmes e outras coisas da televisão. Computadores, jogos e falta de sono. Música e às vezes futebol. iPhones, coisas e telemóveis. A minha cheat sheet.

Coisas do Zé

Os filmes e outras coisas da televisão. Computadores, jogos e falta de sono. Música e às vezes futebol. iPhones, coisas e telemóveis. A minha cheat sheet.

um copo no passadiço

por José Miguel, em 07.05.13

 

 

Desde o início que me despertou a curiosidade. Muito por culpa de se tratar de uma série histórica e ter como produtores executivos, tanto o ícone do cinema Martin Scorcese como Mark Wahlberg, o produtor por detrás de um outro clássico favorito da televisão, Entourage. Esqueci-me ainda de mencionar o selo da HBO. Adiante.

 

Apesar de tudo isto, por entre outras séries que vão e vêm, só agora me dediquei a Boardwalk Empire e fiz-lo em bom tempo. 

 

Boardwalk Empire é de maneira simplista, uma história contada em volta de uma Atlantic City dos anos 20, mergulhada em plena lei seca (que durou de 1920 a 1933) e centrada em Nucky Thomson, o poderoso, corrupto e influente político. 

 

Predispõe-se, enquanto tesoureiro de Atlantic a dominar a cena política da região, ao mesmo tempo que abastece a cidade de álcool e controla os casinos. Por outro lado, apesar da violência empregue nas actividades anteriores, é alguém querido pelo povo e que está sempre predisposto a ajudar os mais fracos. Enoch 'Nucky' Thomson, como a maioria dos mafiosos retratados no grande e no pequeno ecrã, é uma personagem carismática e enigmática.

 

Embora o relato e evolução da série não tenha a intenção de ser um retrato histórico fidedigno, a verdade é que várias das personagens da série são conhecidas e retratadas de forma mais ou menos fiel. Al Capone, por exemplo, é retratado na série.

 

Outra maravilha desta série é o detalhe e a tecnologia empregue para, quase 100 anos depois, retratar a Atlantic City de 1920 com o máximo de detalhe possível.

 



Prédios, letreiros luminosos, fachadas, automóveis e o mítico passadiço. Nada é deixado de lado.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2013
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2012
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D